segunda-feira, 19 de outubro de 2009

... Efemeridades...


Diante do tempo tudo se torna tão efêmero... Ora nos lembramos de algo, ora nos esquecemos de tudo. Nossa memória nos ilude, nossa memória nos trai...
Nos esquecemos até de sentir aquela tristeza que insiste em aparecer todos os dias nos mesmos horários. A tristeza se enfraquece porque simplesmente se torna muito comum e por ser comum nos esquecemos dela.
Quando algo torna-se um hábito deixamos de prestar atenção. Ventos novos acabam por dissolver atitudes mecânicas...

A dor que mais dói é a dor que não se reconhece... A medida que nos tornamos íntimos dessa dor, ela perde sua máscara. Podemos encará-la nos olhos e dizer: "já conheço essa dor"! A próxima vez que vir não causará mais tanto impacto...

Vou beber desse veneno até me tornar imune...
-------------------------------------------------------------------------------------------------

Tanto tempo sem postar, agora tenho que atualizar... Farei uma retrospectiva, nos próximos posts, do que tive que digerir, nesses dois últimos meses... Colocar no "papel", na intenção, mais uma vez, de fazer com que tudo saia de dentro de mim, para a lembrança ou para o esquecimento eternos... Efemeridade versus Eternidade...

domingo, 30 de agosto de 2009

... Gosto é gosto...

Sim, sei que gosto não se discute, mas meu gosto musical é chato, admito... É um gosto que me causa inclusive, certas "inadequações sociais"... Mas não adianta! Não gosto de pagode, funk, sertaneja, axé (e nem acho que meu gosto seja melhor que outros)... Isso acaba limitando minhas opções de baladas e reuniõezinhas entre amigos...
Prefiro perder o amigo a perder a piada, rs... Adaptando essa frase, diria: prefiro perder o amigo a ter que ir num churrasco, por exemplo, com fundo musical insuportável a meus ouvidos... É algo incontrolável! Ouvir música que não gosto, me causa um estado profundo de irritação... Meus ouvidos são apaixonados por rock, o dito clássico de preferência, música eletrônica, ópera, new age, 80's e até toleram uma certa dose de pop... Há quem diga que hoje em dia o rock já era, também com tantas vertentes, parece que está dissolvido... Estou totalmente desatualizada do que anda aparecendo de novo no cenário da música, estou ouvindo música antiga mesmo... Gosto de sentir que determinado cantor é músico mesmo, que tem uma voz "verdadeira"... Li recentemente que o mesmo que fazem com photoshop nas fotos das revistas, andam fazendo com as vozes de certos cantores... Truques tecnológicos para disfarçar que a voz "do cara" é uma porcaria na realidade... E eu adoro uma coisa assim ao vivo, entende...


Sinceramente não entendo a mídia, não entendo como "a massa" pode gostar e aceitar o que anda passando na TV, nas rádios... Se hoje em dia até a Carla Perez lança CD, realmente é o Apocalipse [sic].



Bom, mas explicando o título... Há tempos que acompanho, de longe, uma determinada cantora. Simplesmente, humildemente, a melhor do mundo. E é brasileira, recorde no Guiness Book. A mulher atinge notas que nem estão em instrumentos musicais. Não entendo esses lances técnicos de música, só o que meus ouvidos gostam ou não...


Quem é ela?!?! Aqui está:


Georgia Brown nome artístico de Rossana Monti (Nápoles, 29 de Junho de 1980), é uma cantora, compositora e produtora musical ítalo-brasileira, reconhecida por seu extenso registro vocal que a coloca no seleto grupo das vozes raras.
Georgia Brown é conhecida pela sua grande extensão vocal que varia em 8 oitavas, sendo capaz de emitir desde um gravíssimo G2 até um agudíssimo G10, sendo que tal nota se encontra fora do piano (um piano inteiro só chega ao C8) e está fora de nosso campo de audição, podendo ser captada apenas por medidores de freqüência. Georgia foi reconhecida pelo Guiness World Records tanto por possuir a maior extensão vocal feminina, quanto por ter emitido a nota mais aguda que um ser humano já emitiu.
(wikipédia)




Não dá pra entender como essa mulher não tem seu espaço adequado na mídia... Sinceramente, um absurdo da natureza ela cantando!

quinta-feira, 27 de agosto de 2009

... Nossa vã Filosofia...


Tenho escrito pouco, eu sei, não porque não há nada a ser escrito, e sim porque ando muito mais observadora... Foram dias piores do que a pior montanha russa!!! Altos e baixos a ponto de perder o fôlego, na verdade, perder a cabeça... Agora sinto que desci dessa montanha russa, mas minha cabeça ainda roda...
Como o Sol nasce a cada dia, independente de qualquer coisa, acredito que prosseguimos, mesmo que às vezes pelo simples fato de seguir o fluxo... E seguimos assim, até recuperar as forças, até tomarmos as rédeas novamente... Estava à deriva, estava assim, como posso dizer, fora da área de cobertura...
Sei lá, foi uma fase, acho normal, acho que todos passamos por momentos assim... Realmente a calmaria depois da tempestade... Calmaria relativa, pois hoje contemplo os estragos que essa tempestade causou... Estragos sim, mas ela passou!
Agora há a possibilidade de construir tudo de novo, a oportunidade para tudo ser reinventado... Acredito que quando não mudamos, por livre e espontânea vontade (o que precisa ser mudado) o "destino", a vida, enfim, se encarregam de fazer isso... Muito pior, mas é aquilo: ou buscamos e mudamos pelo amor, ou mudamos pela dor... E já que somos nosso pior inimigo, no sentido de nos deixar levar por caminhos errados, nos iludirmos, perdemos tempo com atitudes e sentimentos desnecessários, haja paciência, amor, compreensão e perdão para conosco mesmos... Porque quando a consciência é esclarecida, quando nos damos conta de nossos próprios erros, nossa auto crítica pode ser ferrenha!!!
Na maioria das vezes a gente só percebe que errou quando colhe os resultados... Como prever que tal atitude desencadeará determinadas consequências, nem sempre é possível...
Isso me faz pensar sobre uma frase do Oscar Wilde (amo esse cara!):

"As boas intenções têm sido a ruína do mundo."

Poderia adaptar essa frase e ela ficaria assim: "Minhas boas intenções têm sido minha própria ruína" ... Então chega de "boas" intenções... Chega de fazer as coisas por impulso, para agradar minhas vontades momentâneas, agradar aos outros, acho isso o pior! Mas sim, fazemos muitas coisas para agradar aos outros! Posso continuar agradando às pessoas, mas não preciso passar por cima de mim mesma! Isso me dá uma impressão que estou "me vendendo" por muito pouco...
Posso estar apenas divagando, posso amanhã mesmo pensar tudo diferente e fazer diferente, mas uma coisa digo: as vésperas do meu 32° aniversário, eu sinto uma determinação em mim que nunca senti, e essa determinação me traz uma serenidade incrível! É nessa onda que quero seguir... Como acredito profundamente na força que a espiritualidade tem na minha vida, sei que nada é por acaso... Tudo a seu tempo, temos a obrigação de ser felizes, agradecer diariamente, ter fé, cair e levantar, não nos fazermos de vítima e colocar realmente em prática todas essas verdades, para que elas não sejam apenas frases feitas... Encarar nossos erros, os obstáculos, pedir ajuda, admitir os erros, perdoar e pedir perdão... Admito que por vezes, acho tudo isso pura pieguice... Tenho resquícios de muita rebeldia dentro de mim, rs... Tem horas que quero explodir e explodo, faço merda mesmo... Sou intransigente, arrogante, orgulhosa... Ruim mesmo, e ruim com gosto! Que horror, mas é verdade!!!

Uma vez li uma frase que nunca mais esqueci:

"Os sentimentos são como cavalos selvagens."

Acredito que há aqueles que precisam ser domesticados, disciplinados, outros não... São selvagens mesmo, em sua essência. Por exemplo: eu posso controlar meu ciúme, mas não posso controlar o surgimento de uma paixão... Bem, é assim que penso...
E vai entender...

"Há muito mais mistérios entre o céu e a terra do que sonha nossa vã filosofia..."
E bota vã nisso!!!

quarta-feira, 12 de agosto de 2009

...À deriva...

Bem, quanto tempo sem postar... Não que isso seja uma obrigatoriedade, só farei quando tiver vontade mesmo, rs...
Estive de férias, viajando, viajando nas minhas idéias, reflexões... Respirando o clima do ambiente, a sintonia das situações... Um tanto quanto conturbadas, eu diria...
Fui pra Santa Rita do Passa Quatro, interior de SP... E a causa da viagem constratou totalmente com o perfil da cidade... Deixa pra lá!

E toda a história dessa gripe, desse vírus? O clima de terror que anda se instalando... O fato de ter que trabalhar e apenas cumprir horário, sem meus alunos; alguns probleminhas de saúde; alguns "problemões " nos relacionamentos; TPM; limitações financeiras; dúvidas espirituais... Aff! Sobrecarga... A história da minha vida, rs...

Mas onde cabe a poesia diante de tudo isso?!?!!? Não sei!!! Tem me faltado completamente a inspiração! Não costumo ser muito otimista e percebi que ser realista é o mais importante, embora a realidade esteja péssima, sem hipocrisias... Então, posso dizer que estou tendendo ao pessimismo...

Mas não estou totalmente entregue.!Tenho lutado contra isso, no exercício diário da Fé...
Pois como aprendi, a Fé é a mais pura expressão da existência de nossa Razão!
Tô tentando, tô tentando!!!

Tenho lido outros blogs... Adoro os blogs que escolhi, são de pessoas muito inteligentes, que só têm acrescentado coisas boas em minha vida... Um dia chego lá, rs!

Andei assistindo duas minisséries que amo: Hilda Furacão e Desejo... Tenho pensado incansavelmente, incensantemente no Amor - Amor romântico, se é que posso chamá-lo assim, enfim, amor entre homem e mulher...

Penso no fato de como sempre lidei com essa questão em minha vida; no fato de como tenho me comportado diante disso... Penso que o que mais nos atrapallha é a visão que temos das coisas... não como as coisas realmente são... E minha visão é totalmente influenciada pelos romances que já li e assisti... Concluindo, minha visão do Amor é, na realidade, baseada na ficção... Preciso rever meus conceitos!!!

Por isso determinei: estou "amorosamente falando" suspensa... Quero e vou ficar sozinha!!! E era só o que me faltava: o homem da minha vida aparecer agora, bem nesse momento, em que pela primeira vez, resolvo por escolha PRÓPRIA, ficar só comigo mesma! Isso me fez lembrar daquele filme, Sob o Sol de Toscana...

Comecei falando de uma coisa e terminei falando de outra... Isso só comprova o grau da confusão mental em que me encontro... Hahahahahaha!!!

Para complementar, tenho refletido muito sobre os textos abaixo...

"Eu faço as minhas coisas e você faz as suas.
Eu não estou neste mundo para atender as suas expectativas.
E você não está neste mundo para atender as minhas.
Você é você e eu sou eu.
E, se por acaso, nós nos encontrarmos é LINDO!
Se não, nada se pode fazer!!!"
Fritz Perls
(Oração da Gestalt-Terapia)

...

"Eu não preciso de ti. Tu não precisas de mim. Mas, se tu me cativares, e se eu te cativar...Ambos precisaremos, um do outro. A gente só conhece bem as coisas que cativou. Tu te tornas eternamente responsável por aquilo que cativas!"
Antoine de Saint-Exupéry

---

Estou à deriva...

quinta-feira, 23 de julho de 2009

...Urgente...


Pois é, assim que é... A poesia é a idealização do que é real ou é a realidade vista pela ótica de nossos ideais??!! "Qual será o segredo de Tostines?"
No meu caso, dei à poesia a total liberdade de ser inteiramente desprovida de qualquer dose de racionalidade...
Aaaah, mas o que é isso tudo que estou dizendo?!?! Rsrsrs...
Seguirei a minha razão: que se faça poesia, irracionalmente!!!

--------------------------------------------------------------------------

Me ame!
Teu desejo é o meu desejo... Mas o meu desejo é o teu
Eu já te quero assim ou quero apenas o desejo meu
Esse querer me faz me sentir viva, alegre
Ele incomoda cada poro da minha pele...
Todas moléculas minhas se põe a te desejar
eu sinto que apenas nasci pra te amar

Me acaricie!
Sua boca, suas vontades, seu odor
Suas mãos, seus olhos, seu calor
Seus sussurros no meu ouvido
Agora você é meu querido
Eu te quero assim com pressa
A vontade que causou em mim é essa

Me sirva!
Atração
Imaginação
Respiração
Inspiração

Me possua!
Eu serei tua por completo
pelo tempo que me for, eterno
Você apagou a multidão dos pecados passados
De agora em diante é razão de todos meus atos

Toma meu amor!
Rouba-o lentamente!
Conquista-me!
Invada minha mente!
Faça-me valer os dias,
seja meu guia...

ama-me em segredo,
ama-me em desespero,
ama-me com pureza,
ama-me com certeza,
ama-me com carinho,
ande em meu caminho...

Meu amor é delicado, dedicado
Meu desejo é real e surreal
Meu prazer em ti é breve
Teu cheiro impresso em minha pele

Pela eternidade do momento
Faça do meu corpo um templo
Por instantes, por segundos
Tira-nos do caos que assalta o mundo

Dedicado à "Oferta de Deus".

sexta-feira, 17 de julho de 2009

...O que realmente importa...

Um dia tudo será reduzido a nada
O que realmente importa
Poder deitar na grama
num dia fresco de primavera
Sentir o vento que sopra
desde as mais remotas eras
O que realmente importa

Ouvir a música preferida
Abraçar a pessoa querida
Olhar nos olhos da criança
Ter porque voltar pra casa
Não perder as esperanças
O que realmente importa
Quando tudo será reduzido a nada

Acordar, viver, dormir, sonhar
E tudo mais que se concretizar
Até o fim dos dias
Assim sempre será
O que realmente importa
Quando o tempo que nos é dado
Um dia estará esgotado

Pra que tanta pressa
Pra que tanto desespero
O que realmente importa
Quando um dia o fim chega
E tudo tem seu desfecho
------------------------------------------------------------------------

Escrevi esse poema em 15/09/2005... Numa época em que apresentava sintomas de depressão e síndrome do pânico... Na realidade, ambas nunca foram realmente diagnosticadas... Os sintomas desapareceram, literalmente graças a Deus...

Menos de quatro meses depois, minha mãe faleceu mais que repentinamente... Numa noite gostosa de férias, de coca-cola, panetone, música eletrônica e amigo na cozinha... Coisas que ela adorava... Coisas que ela deixou pra trás... Junto com seus sonhos, planos, junto com tudo o que já havia concretizado... E ela nem chegou a ver de perto as cerejeiras que tanto amava...

O que realmente importa nesse "curto" espaço de tempo que nos é dado???

O amor que recebemos
O amor que aprendemos
O amor que emanamos
O amor que compartilhamos
O amor que exercitamos
O amor que plantamos
Amor a tudo que nos foi dado
e que deixaremos para trás
Por amor...

quarta-feira, 15 de julho de 2009

...Alanis...

Senti uma vontade enorme de escrever sobre ela... Então aqui estou! Simplesmente adoro essa mulher, suas letras, seus sentimentos... Ouço cada música, lendo e repetindo cada linha, absorvendo as entrelinhas... Deliciando-me com sua voz...

É como se cada música fosse uma história completa, com começo, meio e fim. Histórias profundas e elas falam comigo, elas falam de mim... Como pode?

Me sinto ligada a ela em vários aspectos: na condição de ser mulher, no fato de termos já mais de trinta anos (e tudo o que isso nos traz de novo, rs...), os sentimentos, sofrimentos e questionamentos vividos... Na sensibilidade de querer traduzir os sentimentos em palavras, com a beleza da poesia e a magia da música...

Tenho um arrependimento de não ter ido a um show seu... e ela já veio muitas vezes ao Brasil...
Da próxima vez eu vou! Ah, eu vou!!!

------------------------------------------------------------------------
Alanis Nadine Morissette (Ottawa, 1 de junho de 1974) é uma cantora, compositora, ocasional atriz e produtora canadense. Já ganhou treze Juno Awards e sete Grammys, e desde 1991 já vendeu cerca de 68 milhões de cópias em todo mundo... Alanis começou sua carreira ainda adolescente no Canadá gravando dois discos do gênero dance-pop, Alanis and Now Is the Time, pela MCA Records.
Seu primeiro álbum internacional foi Jagged Little Pill, em 1995, que permenece como o álbum de estréia mais vendido por uma cantora, vendendo mais de 30 milhões de cópias mudialmente... Alanis é considerada a cantora de rock que mais vendeu discos na história da música. Seu álbum seguinte foi, Supposed Former Infatuation Junkie, que foi lançado em 1998 e também fez sucesso.
Em 1999, Alanis gravou pela MTV um álbum acústico que se chamou Alanis Morisstte MTV Unplugged, o qual a mesma foi a produtora, com músicas de seus dois álbuns antecessores. Alanis também trabalhou como produtora de seus próximos discos, que são Under Rug Swept, Feast on Scraps, So-Called Chaos. E seu último lançamento foi Flavors of Entanglement.
Fonte: Wikipédia... só pra variar, rs

segunda-feira, 13 de julho de 2009

...Amiga...

Essa é a Dani... E o poema que segue, escrevi pra ela... Amiga de longa data... Conheci a Dani quando estudamos juntas na Fundação Bradesco - Osasco... Dezesseis anos se passaram, nem creio!!!
Quando ela me achou no orkut, fiquei tão feliz que me pus a escrever... A poesia tem voz própria, e é a voz do sentimento despertado...
--------------------------------------------------------------

Claro que me lembro
Você é inesquecível...
Na minha mente renascem momentos
E acho tudo incrível...

Imagina!
Dezesseis anos se passaram
Nossa meninice também?
Mulheres nos tornamos
Finalmente somos alguém!!!

Alguém que viveu com intensidade
Cada etapa da vida
Já que não temos a eternidade
continuamos na nossa corrida...

Amiga que teve seu espaço
Amiga que me foi muito querida
Só peço algo, por obséquio
Não fique assim tão sumida

Saudade é a palavra
mais abstrata que existe
Saudade do que já foi
Saudade do que virá
Mesmo assim ela persiste!!!

-----------------------------------------------------------------------------
Beijos, Dani...

p.s: Puxa, saudades de todas as meninas daquela época boa, rs!!!

sexta-feira, 10 de julho de 2009

...Poesia...

Não gosto de rótulos
não há uma visão completa
mas não é que me descobri
sendo - estando poeta?

A poesia que despertou em mim
ou eu que despertei na poesia
assim?

Absorvendo-Observando a vida
com um novo olhar...
que sentido é esse que
acaba de despertar?

Não se trata de olhos, ouvidos,
pele, boca e nariz,
Mas sim de uma nova forma
de ser feliz...

Manifestação de minha inspiração
fonte de minhas insônias,
o que há de mim, do melhor ao pior
de minhas atitudes errôneas...

Espero que seja uma fase
pois agora me sinto escrava
do que mais livre havia provado
Mas supondo que isso passe
e dessa sede fique aliviada
não aceitarei de imediato

disso eu bem sei...
não me conformarei...
---------------------------------------------------------------
Ser Poeta

Ser poeta é ser mais alto, é ser maior
Do que os homens! Morder como quem beija!
É ser mendigo e dar como quem seja
Rei do Reino de Aquém e de Além Dor!

É ter de mil desejos o esplendor
E não saber sequer que se deseja!
É ter cá dentro um astro que flameja,
É ter garras e asas de condor!

É ter fome, é ter sede de Infinito!
Por elmo, as manhãs de oiro e cetim…
É condensar o mundo num só grito!

E é amar-te, assim, perdidamente…
É seres alma e sangue e vida em mim
E dizê-lo cantando a toda a gente!

Florbela Espanca

terça-feira, 7 de julho de 2009

...Madrugada...



Tudo me faz lembrar...
adoro acordar de madrugada,
pra olhar você dormindo

como você dorme, menino...

você se põe a sonhar
suas janelas fechadas
seus lábios sorrindo

Adoro acordar de madrugada
suas mãos me percorrendo
pernas entrelaçadas
respiração alterada

Esse entendimento não é verbalizado
é sintonia, afinidade, desejo silenciado
Nossas bocas, gostos e cheiros
olhar, entrega, nossos corpos por inteiro

domingo, 5 de julho de 2009

...Três lindos casos de Chico Xavier...

TENHA PACIÊNCIA, MEU FILHO
Quando Dona Maria João do Deus desencarnou, em 29 de setembro do 1915, Chico Xavier, um de seus nove filhos, foi entregue aos cuidados de Dona Rita do Cássia, velha amiga e madrinha da criança. Dona Rita, porém, era obsediada e, por qualquer bagatela, se destemperava, irritadiça. Assim é que o Chico passou a suportar, por dia, várias surras de vara de marmeleiro, recebendo, ainda, a penetração de pontas de garfos no ventre, porque a neurastênica e perversa senhora inventara êsse estranho processo do torturar. O garoto chorava muito, permanecendo, horas e horas, com os garfos dependurados na carne sanguinolenta e corria para o quintal, a fim de desabafar-se, porque a madrinha repetia, nervosa:
- Êste menino tem a diabo no corpo.
Um dia, lembrou-se a criança de que sua Mãezinha orava sempre, todos os dias, ensinando-o a elevar o pensamento a Jesus e sentiu falta da prece que não encontrava em seu nôvo lar. Ajoelhou-se sob velhas bananeiras e pronunciou as palavras do Pai Nosso que aprendera dos lábios maternais. Quando terminou, oh! maravilha! Sua progenitora, Dona Maria João de Deus, estava perfeitamente viva ao seu lado. Chico, que ainda não lidara con as negações e dúvidas dos homens, nem por um instante pensou que a Mãezinha tivesse partido para as sombras da morte. Abraçou-a, feliz; e gritou:
- Mamãe, não me deixe aqui... Carregue-me com a senhora...
- Não posso, - disse a entidade, triste.
- Estou apanhando muito, mamãe!
Dona Maria acariciou-o e explicou:
- Tenha paciência, meu filho. Você precisa crescer mais forte para o trabalho. E quem não sofre não aprende a lutar.
- Mas, - tornou a criança - minha madrinha diz que eu estou com o diabo no corpo...
- Que tem isso? Não se incomode. Tudo passa e se você não mais reclamar, se você tiver paciência, Jesus ajudará para que estejamos sempre juntos. Em seguida, desapareceu. O pequeno, aflito, chamou-a em vão. Desde desse dia, no entanto, passou a receber o contacto de varas e garfos sem revolta e sem lágrimas.
- Chico é tão cínico - dizia Dona Rita, exasperada, que não chora, nem mesmo a pescoção.
Porque a criança explicasse ter a alegria de ver sua mãe, sempre que recebia as surras, sem chorar, o pessoal doméstico passou a dizer que ele era um "menino aluado". E, diariamente, à tarde, com os vergões na pele e com o sangue a correr-lhe em pequeninos filêtes do ventre o pequeno seguia, de olhos enxutos e brilhantes, para o quintal!, a fim de reencontrar a mãezinha querida, sob as velha árvores, vendo-a e ouvindo-a, depois da oração. Assim começou a luta espiritual do médium extraordinário que conhecemos.

O VALOR DA ORAÇÃO
A madrinha do Chico, por vêzes, passava tempos entregue a obsessão. Assim é que, nessas fases, e exasperação dela era mais forte. Em algumas ocasiões, por isso, condenava o menino a vários dias de fome. Certa feita, já fazia três dias que a criança permanecia em completo jejum. À tarde, na hora da prece, encontrou a mãezinha desencarnada que lhe perguntou o motivo da tristeza com a qual se apresentava.
- Então, a senhora não sabe, - explicou o Chico - tenho passado muita fome...
- Ora, você está reclamando muito, meu filho! - disse Dona Maria João de Deus - menino guloso tem sempre indigestão.
- Mas hoje bem que eu queria comer alguma coisa...
A mãezinha abraçou-o e recomendou:
- Continue no oração e espere um pouco.
O menino ficou repetindo as palavras do Pai Nosso e daí a instantes um grande cão da rua penetrou o quintal. Aproximou-se dêle e deixou cair da bocarra um objeto escuro. Era um jatobá saboroso... Chico recolheu, alegre, o pesado fruto, ao mesmo tempo que reviu a mãezinha no seu lado, acrescentando.
- Misture o jatobá com água e você terá um bom alimento.
E, despedindo-se da criança, acentuou:
- Como você observa, meu fiiho, quando oramos com fé viva até um cão pode nos ajudar, em nome do Jesus.

O ANJO BOM
Dois anos do surras incessantes. Dois anos vivera o Chico junto da madrinha. Numa tarde muito fria, quando entrou em colóquio com Dona Maria João de Deus, Chico implorou:
- Mamãe, se a senhora vem nos ver, porque não me retira daqui?
O Espírito carinhoso afagou-o e perguntou:
Por que está você tão aflito? Tudo, no mundo, obedece a vontade de Deus...
- Mas a senhora sabe que nos faz muita falta...
A Mãezinha consolou-o e explicou:
- Não perca a paciência. Pedi a Jesus para enviar um anjo bom que tome conta de vocês todos.
E sempre que revia a progenitora, o menino indagava:
- Mamãe, quando é que a anjo chegará?
- Espere, meu filho! - era a resposta de sempre.
Decorridos dois meses, a Sr. João Cândido Xavier resolveu casar-se em segundas núpcias. E Dona Cidália Batista, a segunda espôsa, reclamou os filhos de Dona Maria João de Deus, que se achavam espalhados em casas diversas. Foi assim que a nobre senhora mandou buscar também o Chico. Quando a criança voltou ao antigo lar contemplou a madrasta que lhe estendia as mãos... Dona Cidália abraçou-o e beijou-o com ternura a perguntou:
- Meu Deus, onde estava êste menino com a barriga deste jeito? Chico, encorajado com a carinho dela, abraçou-a também, como o pássaro que sentia saudades do ninho perdido. A madrasta bondosa fitou-o bem nos olhos e indagou:
- Você sabe quem sou, meu filho?
- Sei sim. A senhora é o anjo bom de que minha mãe já falou...
E, desde então, entre as dois, brilhou a amor puro com que o Chico seguiu a segunda mãe, até a morte.
Ramiro Gama (Chico Xavier)
--------------------------------------------------------------------------------------------
Francisco Cândido Xavier (Pedro Leopoldo, 2 de abril de 1910 — Uberaba, 30 de junho de 2002), nascido como Francisco de Paula Cândido e mais conhecido popularmente por Chico Xavier, notabilizou-se como médium e célebre divulgador do Espiritismo no Brasil.
fonte Wikipédia
--------------------------------------------------------------------------------------------
Independente de qualquer crença religiosa, um grande exemplo de vida... Uma pessoa que nos mostrou como é possível a prática da caridade e o exercício do amor universal...

Somos como um quebra cabeça. Peças de diferentes formas e cores. Na sua unicidade, praticamente inúteis... Impossibilitadas... Mais ao encaixarmos uma na outra, todas interligadas,
concretizamos uma realidade.

Isolados, perdidos, somos universos particulares, limitados...

É preciso ter humildade para reconhecer que nossa existência depende da existência do outro... A energia que emanamos atinge o outro e vice-versa... Unidos, criamos o TODO... Somos Universo em expansão...

RUMO À QUARTA DIMENSÃO!!!
--------------------------------------------------------------------------------------------
P.S.: Valeu galera da CISA pelo dia maravilhoso de hoje!!! O Workshop foi incrível!!! Um dia especial...
Guardarei pra sempre essa experiência, o que ouvi, o que vi... Obrigada, Doutor Carlos!!!

sexta-feira, 3 de julho de 2009

...Eles me entendem...

É, eu sei que ando calada... Admito que ando mudada. Eu mesma me estranho ultimamente... Meus próximos são os que mais ignoram e se afastam... O movimento é recíproco...

Apesar do silêncio, eu sinto (não ouço) o princípio da ebulição... As borboletas voando suavemente... Aleatoriamente... Não existe um alvo, mas sim a intenção, o sentimento se faz presente... Hoje eu sei, ele sempre morou dentro de mim...

Eles não me conhecem... Deles conheço pouco... Mas eles me entendem, perfeitamente:

"Fico quieto. Primeiro que paixão deve ser coisa discreta, calada, centrada. Se você começa a espalhar aos sete ventos, crau, dá errado. Isso porque ao contar a gente tem a tendência a, digamos, “embonitar” a coisa, e portanto distanciar-se dela, apaixonando-se mais pelo supor-se apaixonado do que pelo objeto da paixão propriamente dito. Sei que é complicado, mas contar falsifica, é isso que quero dizer — e pensando mais longe, por isso mesmo literatura é sempre fraude. Quanto mais não-dita, melhor a paixão."
Caio F.

"Quando quero muito a alguém, não digo nunca o seu nome a ninguém. Seria como renunciar a uma parte dele. Aprendi a amar o segredo. Parece ser a única coisa que pode tornar-nossa vida moderna misteriosa ou maravilhosa."
Oscar Wilde

quarta-feira, 1 de julho de 2009

...As horas mais frias do dia...

As horas mais frias do dia
são às quatro horas da tarde
e às quatro horas da manhã
não me pergunte porquê...
Todas horas que não estou contigo
são as horas mais frias do dia
quero você aqui comigo

Quero seu corpo para me aninhar
meus pés grudados nos seus
para nos esquentar

Quero me trancar num quarto com você
não sentir passar as horas mais
frias do dia, ficar a sua mercê

Eu já te amo assim dessa distância
tudo que existe em mim é sua ânsia
quero te ter, te pertencer, sou sua
do meu jeito, do seu jeito, me conduza

Tudo se tornará realidade felizmente
depois das horas mais frias do dia
ou serei abandonada novamente
nos sonhos que possuía

Viva em mim! Deixe-me viver em você
somente em ti quero desfalecer
você é o único que pode acabar
com as horas mais frias do dia
venha, se apresse, venha me aquecer!

Esse inverno...
Aumenta minha vontade de te querer!

domingo, 28 de junho de 2009

...Justificativas...

Às tentações...

Que destino cruel o das tentações... Existem para nos tentar, nos testar... E não se concretizar?!?

Que tipo de nobreza será essa? O que há de nobre em resistir a uma tentação?
Espiá-la pelos cantos dos olhos?
Sem poder avançar, tomar, roubar, realizar, finalizar?!?!

Ah, como eu amo-odeio as tentações... Como as atraio e as repudio!!!
O que devo fazer diante delas?
Olhar, desejar, imaginar, delirar?!?! DESPREZAR?!?!
Não... Não posso ignorá-las... Minhas tentações são caprichosas.

Se dentro de mim o pensamento já existe... Não seria, assim, como dizem... Meio caminho andado?

Andar e abandonar o caminho no meio... Que tipo de sacrifício é esse?
Eu gosto dos caminhos que conheço até o final... Mesmo porque não tive tempo de voltar...
Andei até a metade... dei de cara com você...
Você estava lá me esperando... o resto, caminhamos juntos...

--------------------------------------------------------------------------

- Menino!
...você veio...
...você foi...
...você me descompensou...

---------------------------------------------------------------------------

Nossa, que post mais... é.... mais.... Deixa pra lá!!!
[Faço eu mesma uma censura a minha intenção de publicar qualquer coisa a mais relacionada a... a.... você!]

---------------------------------------------------------------------------
"Posso resistir a tudo, menos à tentação."

"A única maneira de nos livrarmos da tentação é ceder-lhe."

Oscar Wilde

sábado, 27 de junho de 2009

...Apenas Mais Uma De Amor...

Eu gosto tanto de você
Que até prefiro esconder
Deixo assim ficar
Subentendido

Como uma idéia que existe na cabeça
E não tem a menor obrigação de acontecer

Eu acho tão bonito isso
De ser abstrato baby
A beleza é mesmo tão fugaz

É uma idéia que existe na cabeça
E não tem a menor pretensão de acontecer

Pode até parecer fraqueza
Pois que seja fraqueza então,
A alegria que me dá
Isso vai sem eu dizer

Se amanhã não for nada disso
Caberá só a mim esquecer
O que eu ganho, o que eu perco
Ninguém precisa saber

Eu gosto tanto de você
Que até prefiro esconder
Deixo assim ficar
Subentendido

Como uma idéia que existe na cabeça
E não tem a menor obrigação de acontecer

Pode até parecer fraqueza
Pois que seja fraqueza então,
A alegria que me dá
Isso vai sem eu dizer

Se amanhã não for nada disso
Caberá só a mim esquecer
E eu vou sobreviver...
O que eu ganho, o que eu perco
Ninguém precisa saber

Lulu Santos
----------------------------------------------------------------------------------------------------

Eu amo essa música!!! Muito! Chega a ser autobiográfica...

Tão bom quando o amor pode ser assim... "uma idéia que existe na cabeça e não tem a menor pretensão de acontecer"... Tão bom quando a gente gosta e "deixa assim ficar subentendido"...

Um gostar que aceita ser abstrato... Um amor bonito na sua fugacidade... amor que não tem necessidadede de ser declarado... que chega mais perto da verdade...

Há tempos atrás vivi, penso eu, um "amor" totalmente contrário ao amor que tenho relatado... Era um amor cheio de pretensões, expectativas, idealizações, exigências, ciumento, invejoso, vaidoso... Era amor?!?!? Não, não era, hoje eu sei... Era qualquer coisa menos amor... Era algo que me fazia mal. E apesar de dizer que sabia o que queria, esqueci-me de quem eu sou... O amor não faz mal, não adoece, não engana, não ilude.... Tem a força e a frequência de um fenômeno da natureza...
Amor é magia... É o poder dos quatro elementos... A leveza e presença do AR, a solidez e fertilidade da TERRA, a flexibilidade e fluidez da ÁGUA, a sabedoria e paixão do FOGO...
Amor é coisa de alma, fato, realidade...Sinergia!!!

Mas que fique claro... Não atingi ainda esse grau de evolução... O máximo que consigo chegar perto do amor, desse amor "ideal", pra não ser hipótrica, é dizer que meu amor é sim, caprichoso... e muito!!! Cheio de necessidades de cuidar e ser cuidado... Só isso, simples assim.....

[Estou me preparando]
O que eu ganho, o que eu perco
Ninguém precisa saber...

Se amanhã não for nada disso
Caberá só a mim esquecer

E eu vou sobreviver...

P.S.:
"Tão bom morrer de amor e continuar vivendo."
Mário Quintana
Sucessivamente...
-----------------------------------------------------------------------------------------------------
c.r.: 20 horas...

sexta-feira, 26 de junho de 2009

...O que é pra ser... É!...

Certa pessoa não tem mesmo educação...Entrou na minha vida de forma avassaladora...
Chegou criando tumulto, falando realidades, arrombando portas e janelas, verdadeiro terremoto...
Chegou sem avisar, simplesmente se instalou, se assentou, dominou o território...
Desalinhou a disposição, quebrou as regras e me fez quebrá-las também... Me tirou do sossego, da paz, me causou taquicardia, tremedeira, dor de estômago... As borboletas (do estômago) estão
incontroláveis...
Na maior cara de pau, sem consideração!
Ignorou minhas normas, ditou suas novas... Me pegou pelas mãos, me levou pra outra dimensão... Me deixou sem palavras... Arrasou com minha sanidade mental... Mas na última fagulha, do que restou de um raciocínio lógico, num primeiro sinal de recuperação da razão... O que eu disse?!?!

Olha a bagunça que você fez na minha vida!!! Não tem noção???
...
...
...
Final de semana que vem você volta?!?!?!!?
Você prometeu que sim!!!
Lembra da nossa maratona, rs?!?!?
Então, tá combinado!!! Te espero!

[Pra você Léo...]

...Reflexões...

Que coisa!!! Chega a parecer magia, pra quem acredita, claro... Mas como simples frases, citações, pensamentos, sentimentos, reflexões, podem unir duas mentes ou mais... Coincidência?!?! Isso existe?

Um compartilhar de idéias, o que chamamos de afinidade, talvez... Afinidade com quem já se foi, com quem é, com quem será!!! Situações semelhantes pelas quais muitos passaram, que nos tornam unidos... Pelo fato de sermos humanos, carregamos os mesmos fardos... Praticamente os mesmos!

Uma sintonia com quem nem imaginamos que seria possível... Mas as pessoas se revelam e nos revelamos também... Situações e momentos únicos...

Esse momento, essa frase, essa pessoa, não esquecerei... O momento foi, diria eu, mais que oportuno, rs... A situação, inacreditável, pra variar, rs... A frase, perfeita, profunda... Revela como procuro tratar as pessoas e como gosto de ser tratada... A pessoa.... Ah, a pessoa!!! Pelo menos por enquanto, pra mim, indecifrável!!!

Questão de quarenta e duas horas...
Ah, eu sei!!! Tão ruim quando só eu sei do que eu estou falando e escrevendo...
Deixe estar, se for o caso explico melhor... Depois dessas quarenta e duas horas... Bem depois, rs!!!

Segue abaixo a frase, motivo real desta postagem:

"A maior covardia de um homem é despertar o amor de uma mulher sem ter a intenção de amá-la."
Bob Marley

...fim de papo... o resto guardo em segredo, pelo menos por enquanto... ansiando, contando, recontando!!!

quinta-feira, 25 de junho de 2009

...Fluxo do Universo...


Meu andar é cambaleante
não por falta de firmeza
meus sentimentos oscilantes
anuviam minha certeza

O véu negro que cobria meus olhos
foi lentamente removido
pela suave mão do Amigo
Mas ainda sinto a dificuldade
de olhar direto para a claridade

Importante é a intenção,
a vontade de praticar o bem
Reconhecer o Mestre
Dar a Ele nosso coração
a obediência que merece

Não há mal que dure pra sempre!

Sinto meu coração acalantado
Diante dos sinais da grande tormenta
Sinto-me protegida, encorajada
Sinto-me guerreira, espada empunhada!

Não paro, apenas sigo em frente!
A prontidão me assalta finalmente!

Não há muito o que dizer
A vida é uma constância
É fácil sentir e entender
Prosperidade e abundância
Não há nada que possa parar
O perfeito movimento eterno
Lei infinita a nos guiar
Divino fluxo do Universo

quarta-feira, 24 de junho de 2009

...Fragmentos...


Ainda que meus versos sejam parcos
são meus sentimentos mais sinceros
meus pensamentos mais obscuros...
------------------------------------------------------------------
o impacto que seu corpo causou no meu...
o fato de como seu olhar instigou minha imaginação...
pensamentos que brotaram em minha mente
por conta da sua lembrança...
muitos deles se perderam,
mas as sensações que causaram não...
------------------------------------------------------------------
equivoquei-me por inteiro
enganei-me completamente
cada célula do meu corpo
acreditou plenamente...

acreditei que você seria
o que nenhum ousaria
---------------------------------------------------------------------------------
Fragmentos... estilhaços do que sobrou do todo, porque o todo não se solidificou...não existiu em sua totalidade... partículas isoladas do todo... da realidade...frações... frações do tempo...atemporais, simples momentos surreais...

tudo que existiu e ninguém viu
tudo que nem começou e acabou...

--------------------------------------------------------------------------------
Hoje em dia a poesia fala por si só... A própria poesia é a inspiração... a musa... dispensa qualquer outra inspiração... A poesia tem sua própria voz!

-------------------------------------------------------------------------------------------------
Que coisas mais desconexas pra escrever bem nesse dia... Um frio!!! Um frio que me rouba todo calor que você me deu... hoje... Em outro amanhã escrevo sobre você menino, numa outra vez em que velarei teu sono, numa outra vez em que afagará meus cabelos... assim espero...
Sem complicações...

segunda-feira, 22 de junho de 2009

...Realidades...

I
Tão bom de repente
do seu lado dormir
sem perceber, assim
depois que nossos
corpos se enroscaram
nossas almas se amaram
e o êxtase encontraram

Esse mistério não se revela
sexo, amor, comoção
sintonia, afinidade, atração
talvez simplesmente balela

II
Gosto quando o amor me inspira
Dia inteiro a felicidade suspira
Rio à toa, esqueço do jogo
Olho pro céu, sorrisinho bobo

Tudo passa a ter um sentido
Descubro logo qual a razão
Sem ti não poderia ter existido
Tudo são cores, flores, emoção

Difícil viver assim
parece que voltei
a ser menina
tudo dentro de mim
dessa forma revelei
agora você é rima.
-----------------------------------------------------------------------------------------------------
Duas realidades, completamente diferentes, convivendo assim, inseparadamente... alternadamente...

Variadas sensações que variadas pessoas me causam... Simultaneamente... Desejos e amores que dividem o mesmo espaço... naturalmente...

Não vejo a hora do meu coração ser habitado somente por um... por ele, por você que é aquele que tem a chave da fechadura, o encaixe perfeito... Você que foi destinado a habitá-lo... Você existe?!?!? Eu sinto que sim... eu te sinto em mim!

Enquanto isso, finjo experimentar o amor com outros... Aprendo, me preparo... Exercito meu desejo, sou rodeada... Porque esses, que não são você, só fizeram isso... me espreitaram... Não me atingiram, não me possuíram... Me deixei acreditar que os amei, me deixei acreditar que me amaram (pelo menos me desejaram)... Por eles sofri, pelo simples fato de ter de experimentar o sofrimento... Porque por ti não sofrerei, não será contigo que aprenderei essas duras lições... Sofrerei contigo (não por ti), as investidas da vida, os acometimentos, desafios, seguindo o fluxo...

Você será o amor que apaga a multidão dos pecados, a verdade mais cristalina da vida...
Sim, eu acredito em almas gêmeas... E te espero, te aguardo, por quantas vidas precisar...
Estarei bem aqui...
-----------------------------------------------------------------------------------------------------
Pra você, que ainda não conheço, merecidamente... mas que me recordarei, instaneamente... Por quê?!?!

“Num deserto de almas também desertas, uma alma especial reconhece de imediato a outra.”
Caio F.

"E se dez pessoas acreditareeeeem.... Vamos plasmar, minha gente... Vamos plasmar!!!!"
Rsrsrsrsrsrs...

quinta-feira, 18 de junho de 2009

...Meu caminho...


E eu me perdi, me perdi e me perdi...
E tendo me perdido tantas e tantas vezes,
já conhecendo o caminho da perdição,
tomei-o novamente,
por livre e espontânea vontade...
procurando por redenção

Mas sempre há tempo de se parar,
olhar ao redor e sentir a estranheza
que o caminho errado nos provoca
recuperar a relativa sanidade
ouvir a voz que nos evoca

Eu parei, olhei e dei as costas...
As retas do meu caminho sou eu que faço...
Certas coisas não tem fim
Fazem parte do nosso percalço...

----------------------------------------------------------------

Como damos "cabeçadas" na vida! Às vezes me sinto como um bolinha de pinball...Repetimos padrões... Andamos em círculos... Círculos viciosos, perniciosos...

Dizem que cometer erros é humano, mas que cometer o mesmo erro duas vezes é burrice...
Então com licença, recolher-me-ei com meus amigos da espécie equus asinus...

Será que eles me compreenderão melhor do que eu a mim mesma?!?

Mas eu tento, juro que tento!!! Morrerei e renascerei tentando!!!
Um dia chego lá!!!


terça-feira, 16 de junho de 2009

...Ah, se eu pudesse...


Ah, se eu pudesse ser essa que você almeja
se pudesse dar o que você deseja
não posso me obrigar a desejar assim,
quem minha mente diz que é o certo pra mim
não posso forçar tirar da mente
quem meu desejo não terá novamente

são coisas que acontecem naturalmente

desejar alguém em vão, amar e não ser amado
é carregar um dos fardos mais pesados
é lançar-se ao futuro, às cegas, perder o chão,
é nadar e morrer na praia, sufocar a respiração

amar e ter que calar, é viver em sofrimento,
alimentar-se de resignação
é ficar à deriva, perder-se da órbita,
recolher-se no escuro, total omissão

se um conselho pudesse te dar
eu diria: deixe de me amar
não quero te ver sofrer
não me sinto lisonjeada
estou muito preocupada
não quero te fazer perder

outros sentimentos não posso te dar
mais carinho, reciprocidade
espaço maior não posso oferecer
apenas minha amizade

por favor!
não implore meu amor
não posso dá-lo
mecanicamente
não posso forçá-lo
simplesmente

o amor é força da natureza
pureza... certeza... nobreza...
nasce e brota em mistério
em sua essência é etéreo

não tente possuí-lo
não tente dominá-lo
se me amas
me queira livre
pra poder experimentá-lo

[Para aquele que "Deus enviou";
para o enviado de Deus.....]

--------------------------------------------------------------------------------

Amor platônico, amor não correspondido... Amar e não ser amado, ser amado e não amar...
Coisa horrível, perca de tempo e de energia... Assim pensaríamos se tivéssemos juízo!!!
Mas o que seria da poesia?!?!

Quando se ama e não há reciprocidade, transformamos, num sinal de maturidade, esse sentimento em fraternidade... penso eu!!!

Quando alguém nos ama e não podemos corresponder, o mínimo que podemos fazer é demonstrar respeito pelos sentimentos alheios... tão fácil dizer!!!

Nesses tempos urgentes, precisamos agir da forma mais correta possível... Elevar nossos valores e ideais... Agir com consideração, tratar as pessoas como gostamos de ser tratados!!!

É tudo tão simples, tão simples!!! Mas preferimos complicar!!
Haja paciência, Papai!!!

Muito amor pra todos... Amor elevado!!!

...Ode ao Eddie...


Era um final de ano, nada atípico
Casa da tia, primaiada, tudo tranquilo
TV ligada, mulheres na cozinha
conversas paralelas, fofocas da vizinha

Eis que escuto um trovão
que me arranca da letargia
ser adolescente é senão
alternar emoção, energia

Mas olhei ao redor e percebi
Aquele som que me estremeceu
foi um presente que recebi
conhecer a voz de Deus

Levantei, procurei, encontrei
Aqueles olhos selvagens
cabelos rebeldes, uivos de lobo
Olhei, paralisei, ajoelhei
diante daquela imagem
um homem, um ídolo, um louco

Que ódio senti ao perceber
que era real, de carne e osso
incrível
aquele que passaria a ser
a viver dentro de mim
inalcançável
indisponível

Dezoito anos se passaram
Essa voz continua a me guiar
Meu país já visitaram
Coloquei-me a delirar

Deus nos fez a sua semelhança
sua voz ele deu pro Eddie!
Em um sorriso de criança
ao seu som não resisti...

Sou totalmente fã
a cada nova manhã
Ela está comigo
em cada emoção que sinto
será sempre assim, eu pressinto

Paixão na adolecência,
amor da vida adulta
sua voz entra suave
como a maré que sobe
sua voz é absoluta

Viva! Cante! Exista pra mim!
Dê-me seus pensamentos
Apresente seus argumentos
Seja meu Serafim

Esse desejo não é idolatria
É a mais genuína alegria
Reconhecer num ser humano
Voz de um Deus, de Arcanjo

-----------------------------------------------------------------------------------------------------

Bem, é isso, simples assim... Eu amo Pearl Jam!!! E acho mesmo
que se Deus tivesse uma voz humana, seria a do Eddie!!!
Dispensa comentários!!! Mas quem quiser comenta aí!